01 março 2013

BR (Twilight) - Capítulo 9


E aí, gatonas! Todas joia?
Depois de um tempinho, aqui está a segunda parte do capítulo "Lisboa"! Espero que gostem.


No capítulo anterior:
Seth Swan era o típico garoto desencanado. Magro, pele bronzeada, olhos castanhos e animados, cabelos castanhos e revirados dentro de um boné surrado – um visual despojado de skatista.
– E aí, porque demorou tanto pra chegar? – A morena perguntou quando ele jogou os braços em seus ombros. E então ele fez uma breve expressão culpada.
– Eu meio que trouxe um convidado.
– Quem? – Ela franziu o cenho, olhando para os lados. E então viu a praga.
Caminhando até onde eles estavam, ninguém mais ninguém menos do que Mike Newton – seu patético ex-namorado – sorria para ela.
Capítulo 9: Lisboa – Parte II
Então 1, 2, 3, pegue minha mão e venha comigo
Porque você parece tão legal
E eu realmente quero fazê-la ser minha
(Jet - Are You Gonna Be My Girl?)

A jovem nem teve tempo de lançar seu olhar encolhedor de bolas para o irmão, quando o dito cujo se aproximou.
– Hey, B – ele murmurou com um sorriso e ela apenas revirou os olhos, furiosa.
– O que você está fazendo aqui, Mike? – E pronunciar seu nome em voz alta, foi como um chamado pra todos os amigos da americana – e Edward – olharem para eles.
– Não iríamos estar juntos no Optimus Alive! deste ano? – Deu de ombros, a expressão com uma rajada de ironia. – Era o que planejávamos, não era?
Ela semicerrou os olhos, bufando, antes de arquear a sobrancelha e encará-lo de cima a baixo.
Ele continuava o mesmo. Pele levemente bronzeada, cabelos lisos e loiros, olhos azuis que soavam infantis e ingênuos, sorriso bonito e traços suaves – estava mais forte, mas era baixinho demais para ser considerado um galã. Naquele momento, a morena o definiria como “cara de retardado” e ponto.
– Mike... – ela suspirou impaciente, colocando a mão na cintura ao andar lentamente até ele. – Nós terminamos. Acabou.

Ele não se deixou abalar, sorrindo decidido ao colocar uma mecha castanha acobreada atrás da orelha da garota. Ela estapeou sua mão, olhando-o cada vez mais nervosa.
– B, não faz assim, coração – Continuou sorrindo ao fitar os olhos verdes e felinos. – Eu vim aqui porque podemos funcionar juntos outra vez, o que acha? Você é linda, eu não sou nada mal. Nós fazemos o casal perfeito.
Ela quase engasgou com as palavras do rapaz, ouvindo os amigos ao longe fingirem uma tosse ao olharem incrédulos para ele.
– Não me faça repetir, Mike – ela murmurou quase cansada. – Não insista nisso ou...
– Ou o quê? – Ele piscou, provavelmente tentando seduzi-la.
E foi aí que Edward entrou em ação.
– Ou eu vou quebrar a sua cara, simples assim, o que acha? – O britânico soou áspero e frio, passando os braços ao redor da morena que arregalou os olhos.
Mike ficou surpreso, recuando um passo ou dois ao ver a expressão do homem, olhando do londrino para a californiana repetidas vezes.
– Ah, já entendi! – ele disse seco, controlando a vontade de rolar os olhos. No entanto, deu de ombros e olhou de soslaio para eles. – Se me permitem, vou aproveitar o festival que era pra estar curtindo com a minha namorada. Até mais!
E logo seguiu para a área de shows, resmungando alguma coisa enquanto se afastava.
Bella suspirou aliviada.
– Dá pra acreditar numa coisa dessas? Que cara de pau. – Ela olhou para o fotógrafo, meneando a cabeça em descrença. – Ele acha que o mundo gira ao redor dele! A gente sofreu pra cacete até que eu terminei o namoro e agora aparece aqui? Argh!
– Se ele a incomodar de novo, Bella, é só me dizer – Edward falou em um murmúrio baixo, encaixando o rosto delicado entre suas mãos e enxergando a frustração, mas também uma pincelada de orgulho banhar suas íris.
– Obrigada – Sorriu carinhosamente, puxando-o para um abraço gostoso e que acalmou seus nervos instantaneamente.
O tapado do Mike não atrapalharia sua noite. E esse foi seu pensamento quando ela olhou para o irmão e fez um gesto de “ainda vamos falar sobre isso mais tarde, mocinho”, que apenas o fez dar de ombros em uma cara de quem fez besteira para, então, toda a galera voltar para o palco e curtir um maravilhoso show do Imagine Dragons.
O Sol havia acabado de se pôr e as primeiras estrelas apareciam na noite quente portuguesa quando a banda indie/rock de Las Vegas apareceu e a iluminação com diversos efeitos e fumaças deixou tudo com uma aura excepcionalmente vibrante. Milhares de pessoas riam, gritavam e pulavam quando os acordes iniciais de Tiptoe começaram – o som animado e com instrumentos que lembravam algumas músicas dos anos 80 apenas complementando a melodia deliciosa.
– Ah, eu amo essa música! – Bella gritou totalmente em sintonia com a vibração e agitação de todos. Os amigos que estavam ali do lado gritaram e concordaram enquanto cantavam junto com o vocalista e pulava infinitas vezes.
– “Hey, yeah! Don’t let ‘em know we’re coming. Hey, yeah! Tip toe higher!” – Jane mais toda a platéia gritavam ao ritmo da canção, dançando e erguendo as mãos para absorver cada energia.
Edward puxou os dedos da escritora que o encarou rapidamente com um sorriso lindo brincando nos lábios, e ele a girou conforme o ritmo da música, pulando e encaixando-se um ao outro naquela sensação maravilhosa, como se fossem dois colegiais. E ambos riram quando se beijaram suavemente entre uma letra e outra, distraindo-se apenas para curtirem cada canção incrível do álbum “Night Visions”.
Logo a segunda música começou a tocar. Amsterdam e seu ritmo animado, embora leve e suave, fizeram a galera vibrar e aplaudir quando a voz rouca e penetrante do cantor soou. E do outro lado da imensa e lotada platéia, no entanto, Bella avistou seu ex-namorado, pulando e com um sorriso convencido no rosto ao sibilar a tradução das letras da música para ela sem que mais ninguém notasse.
– “Me desculpe, amor, me desculpe por ter te magoado. Bem, ultimamente eu tenho tentado. Ultimamente eu tendo a mentir”.
A vontade de ignorar e apenas revirar os olhos foi grande, mas a decisão que ela tomou foi infinitamente melhor. A garota simplesmente encarou de volta o moreno, mexendo os lábios com as letras perfeitas da música que, traduzidas, era uma resposta plausível e ácida para ele.
– “Eu meio que pensei que foi um mistério, e então eu pensei que não era para ser” – ela murmurou para que somente ele percebesse e, como uma jogada final, arqueou, sarcástica, uma de suas delineadas sobrancelhas ao completar: – “Você disse pra si mesmo fantasticamente: Parabéns, você estava completamente sozinho!”.
A morena teve o vislumbre do olhar surpreso e nervosinho do rapaz, mas ela apenas sorriu maliciosamente e satisfeita consigo mesma, voltando sua total atenção ao concerto maravilhoso de uma de suas bandas preferidas.
Quando a voz do vocalista começou a cantar Demons, a californiana sentiu seus pelos se arrepiarem ao sentir a voz suave do Edward sussurrar junto em seu ouvido.
– “Quando você sentir meu calor, olhe dentro dos meus olhos. É onde meus demônios se escondem, é onde meus demônios se escondem”. – ele cantarolou o refrão; seu nariz trilhando um caminho deliciosamente torturante entre o ouvido e o pescoço da jovem.
E, então, ela se virou, encarando as íris cinza azuladas que ela tanto havia passado a amar, aproximando os lábios dos seus ao sussurrar contra eles:
– “Não chegue muito perto, é sombrio por dentro”.
Ele sorriu, puxando-a firmemente pela cintura.
– Eu não me importo. – murmurou calmamente, vendo um sorriso brincar nos lábios cheios da americana antes de colá-los aos seus.
Radioactive foi a música final da banda no festival, e todos gritaram, agitaram e vibraram com o ritmo animado, quase futurístico e apocalíptico que exalava. Era, sem sombra de dúvidas, a música mais intensa do grupo e uma das mais originais da atualidade.
– Uau, é isso o que eu chamo de show! – Emmett gritou do lado do casal e, então, eles notaram Rosalie ao lado dele, sorrindo com a sua pele bronzeada e os cabelos louros.
– Rose, que bom que você veio! – A romancista a abraçou, ganhando um belo sorriso da espanhola.
– Eu tinha que ver o bebezão, fazer o quê? – Ela deu de ombros, fazendo todos rirem enquanto beijava carinhosamente o ator.
– Sou só eu que estou super ansiosa pra performance da Marina agora? – Jane perguntou ao lado deles, quicando de animação ao esperarem pela próxima apresentação na madrugada.
– Somos duas, gata! A mulher arrasa! – Jessica concordou, dando um soco no ar à medida que os amigos gargalhavam do seu jeitão.
A salva de palmas e os assovios foram contagiantes assim que foram acesas as luzes de um imenso coração rosa choque de néon junto das palavras “Electra Heart” no fundo do palco. Marina & The Diamonds apareceu com um lindo sorriso no rosto de longos cílios e delineador nas pálpebras, com seu estilo anos 50 e cabelos armados, deixando todos ansiosos e loucos por um concerto maravilhoso em sua voz impressionante.
A melodia agitada e levemente eletrônica de Homewrecker começou a tocar, fazendo a platéia gritar e pular. A cantora galesa murmurava a letra com seu melhor sotaque inglês e então cantava e dançava no palco com seu vestido de boneca que vibrava século XX. O ritmo agitado de indie pop, em sintonia ao vocal potente de composições ácidas, falavam de maneira mais sincera sobre sentimentos e costumes hipócritas da sociedade. Era uma iguaria da música.
Bella dançou com as garotas e curtiu com os garotos duas músicas ou três, mas quando Seth voltou, depois de ter ido pegar algumas cervejas, ela o arrastou para um canto qualquer, com seu olhar encolhedor de bolas.
– Eu sei, eu sei que você vai me chamar de tapado, demente, idiota e algum xingamento impróprio para menores de dezoito anos – ele disse rápido, fazendo-a revirar os olhos quando ele deu um sorrisinho esperto. – O Mike encheu meu saco quando descobriu que a galera estava vindo pra cá e eu o deixei vir!
– Você é muito tapado, demente, idiota e algum xingamento impróprio pra menores de dezoito anos, seu bundão! – Grunhiu com as mãos na cintura, fazendo-o prender o riso com a cara de brava dela. – E não me faça rir quando eu quero ficar brava com você!
– Qual é, B? – Ele não aguentou mais segurar a gargalhada que estava presa na garganta. – Eu não sabia que você estava de caso com o britânico! Foi mal, aí.
– Foi péssimo! – falou, cruzando os braços e tentando resistir ao olhar divertido do irmão.
– Mas, fala sério, a cara do Mike foi impagável quando viu vocês dois juntos! – Ele riu, jogando os braços ao redor da jovem. – Isso tudo está sendo legal pra cacete; não estrague minha diversão!
– Ok, ok! – Ela riu, empurrando o garoto. – Agora vamos voltar pra perto do palco porque começou a tocar Starring Role!
Bella pulou nas costas do londrino assim que apareceu, e ele gargalhou com a mordida que ela deu em seu pescoço enquanto Seth puxava alguns assuntos com ele e a conversa rolava da forma mais natural possível, junto da risada dos dois quando começaram a falar mal da escritora.
E depois de terem cantado juntos com Fear & Loathing e se divertirem quando a morena olhou para Edward ao murmurar divertidamente How to Be a Heartbreaker, a galera aplaudiu ao ouvir a cantora agradecer à apresentação e chamar todo mundo de diamantes.
– Vocês vão me bater se eu disser que o concerto da Marina foi mais foda que o da Florence? – Charlotte perguntou com uma expressão culpada, arrancando uma risada de todos quando a opinião foi dividida.
– Agora é só esperar por Kings of Leon e me soltar em Sex on Fire! – CJ gritou, rebolando em alguma coreografia engraçada e desajeitada.
– Você deveria ser dançarino, sua bicha louca! – Tanya murmurou pro gay, que gargalhou e soltou um grito fino.
– Eu sou vagabundo mesmo, faço nada dessa vida!
– Exceto ser figurante de filmes que o Leonardo DiCaprio atua! – Emmett riu à medida que todos concordavam. – Aliás, Tanya, a Jane me disse que você é atriz também!
– Sou sim – Ela sorriu com seu jeito meigo e divertido. – Eu faço Pretty Little Liars, é maravilhoso!
– Pode crer, eu sabia que o seu rosto era conhecido!
– Você anda assistindo seriado de garotas, Emm? – A espanhola provocou ao seu lado, ganhando um rolar de olhos como resposta ao passo que ouvia a gargalhada dos amigos.
– E vocês, meninas, algum trabalho ultimamente? – Bella questionou com um sorriso, abraçada ao britânico ao olhar para Charlotte e Jessica, que eram web-designers.
– A gente começou a trabalhar no design do site de umas modelos bonitonas da Victoria’s Secret e do 30 Seconds to Mars! – Charlotte respondeu com um sorriso matreiro ao lembrar da história da amiga na piscina do vocalista da banda, fazendo os outros rirem.
– E você, Seth, faz algo de bom? – O fotógrafo perguntou pro “cunhado”, e a morena soltou uma gargalhada.
– Eu faço nada não! – ele falou, rindo quando a irmã roubou seu boné e colocou na própria cabeça. – Ainda não decidi o que eu quero da vida, mas acho que algo que envolva artes marciais.
– Ou skate! – ela complementou enquanto ele piscava com um sorriso.
– Eu e a B somos incríveis no skate! Tudo o que ela sabe fui eu que ensinei.
– Você anda de skate? – Edward questionou com um sorriso de lado, olhando nos olhos da americana.
– Qualquer dia desses, eu te ensino alguns truques! – ela alfinetou, virando a aba do boné para trás antes de dar um beijinho na ponta do nariz do britânico.
Depois de terem ido buscar umas garrafas de água e refrigerantes, eles puderam ver a iluminação aumentar no palco e Supersoaker tocar no ritmo animado do rock alternativo. E assim que a voz de Caleb Followill soou, a galera vibrou em palmas e assovios altos para receber da banda de Nashville.
– Ahhh! Jared, olha eu aqui! – Charlotte começou a gritar e a pular, mexendo as mãos para ganhar a atenção do baixista que fazia as meninas delirarem. E todos gargalharam quando ele piscou para a jovem e ela quase desmaiou de emoção!
– Só não vou falar que foi vergonha alheia, porque ele é um gato! – Jane disse por cima do som, fazendo a escritora levantar os polegares em um joinha enquanto ria divertida.
– “18, balding, star… Golden, fallen, heart!” – Todos gritaram ao ritmo da segunda música do setlist.
– Que voz, Senhor! – Rosalie gritou animada; a galera levantando os braços para bater palmas com a melodia contagiante de The Bucket e o vocal impecável do cantor.
E enquanto Kings of Leon arrasava no palco, a plateia gritava, mostrava seus cartazes e levantavam as bandeiras de seus países. Era lindo e magicamente contagiante ver tantas pessoas juntas para curtirem em paz um concerto tão maravilhoso quanto aquele.
Até que Crawl começou a tocar e Emmett percebeu que a loura maluquinha estava demasiada bêbada e hiperativa, o que o fez dar um olhar divertido ao se lembrar de quando ela o fez nadar completamente pelado na praia de Barcelona naquela água gelada, após perder uma aposta. Então, ele teve uma ideia.
– Barbie! – ele chamou sobre a música; os grandes olhos azuis e aéreos da americana o fitando animados quando ela parou de pular. – Que tal um desafio?
– Que tipo de desafio? – Ela arqueou uma sobrancelha em curiosidade, sorrindo sapeca.
– Bom, você é lésbica… – ressaltou com divertimento. – Então o que você acha de me mostrar que você tem coragem de beijar um cara?
Ela arregalou os olhos, logo mudando sua expressão ao arrebitar o nariz e colocar as mãos na cintura, desafiadoramente.
– Beijar um cara?
– Exato! Qualquer um! Só olhar, pegar e depois tirar uma foto pra comprovar que você teve coragem o suficiente. – murmurou ao mexer as sobrancelhas, tendo quase certeza que a garota iria amarelar.
Se não fosse, é claro, pelo sorriso vitorioso que ela lançou.
– Fechado! – Ela apertou a mão do londrino que abafou seu olhar de surpresa.
E a loura entornou um enorme gole em sua Heineken, jogando a latinha em um canto qualquer do gramado enquanto gritou com as mãos pra cima:
– É hoje que a sapata pega um macho!
Bella e Edward apenas ouviram a frase da baixinha, gargalhando alto sem entenderem coisa alguma. E a maluca desapareceu entre a multidão.
O show continuou a todo vapor; a banda arrasando em pequenos solos de guitarra sob a voz orgástica do vocalista. Rosalie e Emmettestavam cheios de beijos e palavras sussurradas ao pé do ouvido, Charlotte pulava nos ombros do CJ, e Jessica e Tanya riam e gritavam, cantando as letras de cada uma das músicas.
Todos vibraram quando a famosa Use Somebody começou, mas foi com Sex on Fire que a galera agitou e enlouqueceu, pulando ao ritmo da canção agitada e de composição quente que não segurava ninguém.
– “Deito onde você está deitada, não faça um som. Eu sei que eles estão assistindo…” – Edward sussurrou no ouvido da morena ao seu lado, sorrindo e roubando o boné que ela usava.
Ele o colocou na cabeça à medida que ela parou a sua frente, rindo com o estilo malandro que ele pareceu de repente.
No entanto, ela se aproximou sorrateiramente e ele se encantou com o pequeno sorriso charmoso que a californiana lhe lançou assim que pegou o boné de volta e jogou os braços ao redor do pescoço do inglês.
– “Toda a comoção, o jeito de criança de brincar…” – cantarolou contra os lábios dela, fazendo-a sorrir ao senti-lo a puxar para mais perto.
– Edward… – ela sussurrou lentamente, sentindo a maciez de seus narizes brincando calmamente um com o outro ao passo que ele deslizava uma de suas mãos pelos cabelos castanhos e longos de sua nuca.
– O quê? – ofegou, mordendo o lábio inferior da garota e quase a fazendo gemer.
– Só me beije – declarou sem voz, e ele sorriu ao colocar sua mão livre na base das costas da morena e colar o corpo esbelto em um único puxão.
Bella apertou e puxou os cabelos revoltos do britânico enquanto suas bocas se chocavam com desejo e vontade, sentindo o sabor delicioso brincando em suas línguas a cada movimento lento e em completa sintonia. O jeans do fotógrafo roçou contra seus shorts, fazendo-a gemer ao sentir um volume ali, pressionando-se ainda mais contra ele para sentir aquela maravilhosa fricção de novo e de novo.
As mãos fortes deslizaram pelas suas costas e apertaram a bunda firme da americana, fazendo-a suspirar no meio do beijo e, então, sugar lentamente o lábio superior do londrino. E querendo sentir cada centímetro quente do jovem, ela rodeou as pernas alvas e nuas ao redor da cintura dele, que a impulsionou e a segurou firme pelas coxas.
– Porra, Bella… – ele choramingou contra os lábios cheios da garota, descendo os beijos por seu queixo e mordiscando o pescoço que exalava um suave perfume de morangos.
– Eu acho que não temos mais volta, temos? – questionou baixinho, mesmo sob o volume ensurdecedor da batida agitada da música.
– Já estamos perdidos, Bella – Riu embriagado, fazendo-a soltar uma risadinha divertida e acariciar os traços firmes da mandíbula coberta pela barba por fazer que sempre a seduzia.
– Muito perdidos – ela concordou ao encarar os olhos cinza e brilhantes dele. E o puxou para outro beijo quente quando o viu sorrir, deixando sua língua deslizar entre os lábios macios e tocar com suavidade a língua quente e extasiante outra vez.
Então, a banda começou a tocar um cover de Are You Gonna Be My Girl?, do Jet, fazendo Edward apertar ainda mais seus lábios aos da californiana antes de esboçar um sorriso largo de dentes brancos e perfeitos, fitando os olhos verdes e felinos e murmurando a letra da música por cima da voz divertida e sensual do cantor:
– “Eu disse: você quer ser minha garota?”.
Ela sorriu, toda linda e maravilhada com o britânico encantador que havia pousando no meio do seu caminho. E respondeu:
– Eu já sou sua garota.
A expressão absolutamente charmosa, atraente e deliciosamente fascinante que ele lançou de volta, foi o bastante para fazer a garota puxá-lo para outro beijo delirante.
Contudo, um grito afeminado do CJ soou no ouvido dos dois, fazendo-os olhar assustados pro gorducho escandaloso, que os fitava com um brilho nos olhos e um sorriso bobo nos lábios.
– Vocês são tão lindos. Eu quero morder! – berrou ao cruzar as mãos e quicar de animação, arrancando uma gargalhada gostosa do casal e dos amigos que curtiam o show.
De repente, Emmett olhou para os lados e fez uma cara divertida.
– Gente, cadê a Barbie?
A galera deu de ombros ao olhar ao redor, perguntando-se em que buraco a garota havia se enfiado. Isso até o celular de Bella começar a tocar e a vibrar no bolso do seu short jeans.
– Ih, é ela! – avisou pra galera ao ver a foto da loura com seus óculos iguais aos do Willy Wonka, logo atendendo a ligação. – Onde você se meteu, doida?
– Be-ella! – ela soluçou do outro lado da linha; a voz chorosa que a morena poderia afirmar estar sob um beicinho enorme. – Eu me fodi legal.
– Do que você está falando? Está tudo bem? – perguntou em um misto de diversão e preocupação.
– Eu entrei em cana por atentado ao pudor! – choramingou de novo, e a amiga simplesmente gargalhou, sem conseguir se conter.
– Você o quê? – falou entre risos, vendo o rosto confuso e ansioso do grupo.
– Estou no xilindró, B! – Ela armou o berreiro.
– Meu Deus, você é louca! Eu e a galera já estamos indo aí! – garantiu risonha, colocando as mãos na cintura e anotando o endereço no iPhone quando a loura falou.
– Vem me buscar logo, B, estou ficando com medinho.
– Oh, sua manhosa, logo chegamos! – ela sorriu antes de desligar o celular e finalmente olhar para Edward e os amigos que estavam curiosos. – A loura foi presa por atentado ao pudor!
– O QUÊ? – Emmett gritou e a gargalhada foi geral. – Meu Deus, ela é mais louca do que eu pensava!
– Sem comentários! – Bella riu, apoiando-se no fotógrafo. – E precisamos buscá-la, vamos lá!
Lisboa, Portugal – 3ª Divisão Policial
04h32min
O distrito policial estava relativamente vazio, exceto por um rapaz com os olhos vermelhos e uma cara culpada, uma garota de cabelos bagunçados que admirava as próprias unhas enquanto mastigava um chiclete, e um policial rechonchudo em sua farda apertada, assistindo algo na televisão velha no cubículo do escritório ao comer algumas rosquinhas.
Edward adiantou o passo ao segurar a mão da romancista e bater na porta do oficial de pele clara e pequenos olhos violeta ao redor das bochechas rosadas.
– Sim? – respondeu de boca cheia e com um olhar preguiçoso ao ter de desviar a atenção da novela para os dois jovens.
– Nós viemos buscar uma amiga que foi detida mais cedo – O londrino esboçou um sorriso amarelo à medida que Bella mostrou um joinha ao gordinho que deveria estar na casa dos vinte e poucos anos.
– Sinto muito, mas só podemos liberar amanhã de manhã – falou num tom preguiçoso, dando uma rápida checada, através da parede de vidro, nos outros dois jovens sentados na sala anterior.
– Mas... – Edward começou a murmurar, porém a garota tocou em seu peito em um olhar “deixa comigo” antes de empurrá-lo para fora, voltando-se ao policial.
– Senhor oficial – ela miou, aproximando-se da mesa de madeira e sentando-se lentamente. – Posso contar um segredo?
– C-Claro! – Ele rapidamente se ajeitou na cadeira, piscando repetidas vezes ao olhar para a jovem.
– Minha amiga é muito importante pra mim, sabe? – murmurou ao cruzar as pernas e curvar-se em direção ao homem, atento a cada movimento seu.
– Hm-hum...
– Então... – Ela mordeu o lábio inferior, abaixando ainda mais a manga caída de sua camisa e mostrando, além dos ombros nus cobertos apenas pela alça preta do sutiã, o início da curvatura do vale entre os seus seios.
– Então...? – perguntou hipnotizado, quase babando com a ansiedade em tocá-la.
– O senhor poderia liberá-la um pouquinho mais cedo? – Sorriu suavemente, abaixando-se para acariciar com calma as coxas do rapaz, que quase ofegou.
– Um pouquinho mais cedo?
– Sim... – Assentiu ao sussurrar, subindo suas mãos um pouquinho mais. – Seria como um favor, entende?
– Claro que sim – Ele engoliu em seco, quando a viu levantar e, então, puxá-lo sensualmente pela gola de sua farda.
– Muito obrigada, senhor oficial – murmurou com um sorriso, dando um beijinho na bochecha cheia e rosada antes de caminhar para fora do escritório com um pequeno rebolado, parando no batente da porta para olhá-lo por cima dos ombros. – Ela se chama Jane Volturi. É a loura mais bonita da cela.
Ele apenas assentiu, sem palavras, pegando um molho de chaves em sua mesa antes de ouvi-la sussurrar mais uma vez:
– Muito obrigada mesmo, senhor oficial – Piscou levemente e saiu da sala, deixando-o completamente ensandecido.
Ao chegar à antessala, ela topou com um Edward abismado e de olhos arregalados a encarando. E então ela lembrou da parede de vidro que poderia mostrar tudo o que se passava dentro do escritório.
Ela mordeu o lábio inferior em nervoso.
– Foi a única opção – Sorriu culpada, vendo o britânico soltar um suspiro, ainda chocado. – Você não está bravo, está?
– Não, eu só... – murmurou ao colocar as mãos nos bolsos, tentando encontrar as palavras certas.
– O quê?
– Você foi quente! – ele soltou de uma vez, e ela ficou surpresa antes de esboçar um sorriso divertido nos lábios, aproximando-se dele.
– Quente? – Arqueou uma das sobrancelhas, circundado seus braços na cintura do jovem.
– Muito quente – Ele sorriu, agora mais centrado. Mas antes que pudesse puxá-la melhor para si, o guarda apareceu com uma Janechorosa e com a maquiagem borrada ao seu lado.
– Bella! – A amiga correu até ela, abraçando-a forte. – Ainda bem que você veio. Eu te amo, eu te adoro, me coma!
A morena riu, assim como o londrino, que também foi abraçado e agradecido repetidas vezes. E, assim, a romancista virou-se novamente para o policial ainda meio embasbacado e sussurrou um “obrigada”.
Jane olhou divertida para a amiga enquanto os três desciam as escadas da delegacia, avistando o Fiat Uno pink e o Mustang da Rose do outro lado da rua vazia da madrugada.
– Vadia... – ela chamou, tentando segurar um risinho. – Você usou o charme Swan com o policial, não usou?
Edward arregalou os olhos outra vez à medida que a escritora corava e a loura soltava uma gargalhada histérica, agarrando a amiga em outro abraço estrangulador.
– Ah, Swan! Se não fosse o seu charme, eu ainda estaria em cana!
Mas assim que soltou a amiga, ela viu o fotógrafo com uma expressão pensativa e logo sorriu toda traquina ao dizer:
– Britânico, você não está pensando em ser preso só pra usufruir do charme Swan não, né?
Ele olhou para a loura em um átimo, surpreso, enquanto as duas caíam na gargalhada ao imaginarem que era exatamente isso o que ele estava pensando.
Lisboa, Portugal – Hotel Real Palacio
06h00min
– Ain, meus amores vão me deixar! – CJ berrou feito uma bicha melodramática enquanto ele, as garotas e Seth se despediam dos quatro malucos e Rosalie, na calçada do hotel.
– Oh, meu amor, não é pra sempre! – Bella murmurou divertida ao apertar o gordinho em seus braços, sendo empurrada quando ele a encarou incrédulo.
– Sua magricela, eu estava falando dos bofes ingleses! – ele corrigiu, arrancando uma gargalhada de todo mundo. – Mas acho que também vou sentir sua falta. Só um pouquinho.
– Sei...
Após resgatarem a loura do departamento de polícia, os amigos descansaram um pouco antes de pegarem Rose e decidirem atravessar Portugal e Espanha em uma road trip com destino a Valência.
Os dois britânicos, as americanas e a espanhola despediram-se do gay, da Charlotte, Tanya e Jessica e do Seth, com direitos a muitos abraços, mãos bobas e promessas de que alguns deles ainda se reveriam em alguma cidade do roteiro de viagem. E com qualquer tragédia – leia-se: Mike – acontecida no festival, eles sabiam que havia sido uma experiência maravilhosa e extremamente divertida.
– Tchau, delícias! – CJ acenou assim que os cinco entraram no Mustang e Edward conectou a chave. – Transem muito em Valência! E usem as camisinhas que dei pra você usar com o bofe magia, B!
– Ai, que vergonha! – ela murmurou enquanto riam e acenavam de volta, vendo os outros pelo retrovisor do carro.
– Vergonha foi a Barbie sendo presa por atentado ao pudor! – Emmett tirou sarro com uma gargalhada maldita, recebendo um beliscão de presente.
– Tire esse risinho da cara, espertinho! – Jane sorriu maliciosa ao pegar seu iPhone e procurar alguma coisa ali. – Até porque eu GANHEI A APOSTA! Rá!
E os amigos riram alto da foto da loura no maior agarra com um homem bem bonito, por sinal.
– Prepare-se para o pagamento, meu amor!
– Não quero mais ir pra Valência, pode parar aqui, Edward!
Eles apenas gargalharam, imaginando o que estaria por vir.
Uh, seja minha garota
Seja minha garota
Você vai ser minha garota?
(Jet - Are You Gonna Be My Girl?)

Ehhh, altas emoções! Hahahahaha'
O que foi o Mike todo se achando, minha gente? Ai, muito podre. LOL
Edward delicioso, seduzindo legal, Bella caidinha! Hahahaha' E o que foi a Jane sendo presa? I caaaan't! Ela é incontrolável! LOL
Espero que tenham gostado e não deixem de comentar! o/
Toodles honey

0 comentários:

Postar um comentário

 
Template feito por Nathália Almeida, exclusivo para disponibilização no Single Themes. Não retire os créditos!