06 junho 2013

BR - Capítulo 4

Hey, babies! Como vão vocês?
Eu queria me desculpar pela demora no post... É que eu decidi terminar de escrever uma one-shot que estava há um tempão na minha cabeça, e então minha enxaqueca me fez umas visitas... Aí já viu!
Mas aqui está o cap com o tão esperado encontro dos pombinhos! Hahahaha'
Ah, e meu obrigada à minha preta bandida da Ana Kelly, que nos deu a primeira recomendação de BR! Te amo, vadia! =*
E obrigada também, à vadia mor da Aline Bomfim, claro. Sem ela, não sei o que seria de mim... Hahahaha' LOL

Espero que gostem.

- Essa é a versão RK. Para ler a versão Beward, clique aqui.

Capítulo 4: Barcelona – Parte 2

Você puxou minha cadeira e me ajudou a sentar
Você não sabe o quanto isso é gentil
Mas eu sei
(Taylor Swift - Begin Again)

Barcelona, Espanha – Café Salambó
20h15min

            O lugar era adorável! Mesmo em uma rua movimentada da região, o café era calmo, embora tivesse um tom delicioso tom juvenil. Revestido em vidro, madeira e com cores que variavam entre o dourado e o marfim, havia inúmeras mesas e cadeiras dispostas pelo local. O bar ao final do salão era acolhedor, com bancos altos e alguns barmen já se aventurando em variados drinks, ao passo que Corazón Partío, de Alejandro Sanz, tocava ao fundo.
            Robert sorriu para a bela morena que o acompanhava enquanto seguiam para uma mesa perto de uma grande janela de vidro, com vista para a encantadora Barcelona e seus antigos prédios do outro lado da rua.
            – Como conheceu este lugar? – Kristen perguntou curiosa quando se aproximaram da mesa. – É tão charmoso.
            Antes de responder, porém, ele a surpreendeu. No instante em que ela colocou sua mão sobre a cadeira para se sentar, Robert fez questão de agir mais rápido e puxar a cadeira delicadamente para a dama.
            – Por favor. – ele sorriu amavelmente, com um gesto para ela se acomodar. Kristen apenas meneou a cabeça, maravilhada, sentando-se enquanto o fotógrafo puxava sua própria cadeira, segundos depois; o Ray Ban agora puxando displicentemente a gola de sua camisa de botões, onde estava posto.
            Criada com três irmãos mais velhos, ela não estava acostumada com modos tão cavalheiros. E ela sorriu ao perceber que era deliciosamente agradável ser tratada assim, principalmente por Robert – que parecia alheio à sua atitude tão cortês. Claro, ele era britânico. Um fodido britânico saído de algum livro de William Shakespeare, para fazê-la sonhar como uma boba. Argh, ela não era esse tipo de garota. O que estava acontecendo, afinal?
 
Template feito por Nathália Almeida, exclusivo para disponibilização no Single Themes. Não retire os créditos!