23 janeiro 2014

BR - Capítulo 11

Oi, babies! Aqui está mais um cap de BR!
Vamos ver o que os nossos putos preferidos aprontaram. Hahahaha'
Enjoy it.

Valência – Parte II
Não há nada mais perigoso que um garoto com charme
Ele é de parar o trânsito, faz minha calcinha cair
(Christina Aguilera - Candyman)

Valência, Espanha – Catedral de Valência
11h24min

            Localizada na Plaza de la Virgen ficava a bela basílica metropolitana. Construída primeiramente em 1262 com estilos gótico e barroco, a obra era imensa e ostentava uma magnificência tipicamente espanhola e média. Era lindo e imenso e parecia que Robert, Kristen e Dakota foram teletransportados para algum universo paralelo cheio de castelos de pedra.
            E muitos afirmavam que exatamente aquela catedral era verdadeiro abrigo do Cálice Sagrado.
            – Você acha que o Santo Graal está realmente aqui? – O britânico perguntou suavemente, seus olhos admirados demais pela estrutura da igreja enquanto caminhavam pelos ambientes.
            – Eu não faço ideia – A morena deu de ombros com uma risadinha. – Alguns dizem que é o lugar mais provável, mas meus sentidos de Dan Brown dizem que está no Louvre.
            – Acho que tem alguém lendo muito O Código da Vinci... – A loura passou toda travessa pelo casal, tirando fotos com a máquina do londrino.
            – O que posso dizer? Sou uma fã! – Defendeu-se ao rir, sendo seguida pelos outros dois.
            – Mas sério, pra mim ele foi sepultado junto do corpo de Jesus Cristo – Rob comentou, admirando distraidamente a bela cúpula.
            – Pode ser...
            – Quanto mistério! Vamos procurar essa budega agora! – Dakota jogou as mãos para cima, andando até a sacristia.
            – Ficou maluca, loira? – A amiga riu ao pegá-la de jeito pelo braço e a fazer sentar sobre o banco de madeira. – Agora fica quietinha aí sem dar um pio.
            – Ok, mãe – Ela revirou os olhos e apenas sobrou para os outros dois rirem.
10 janeiro 2014

DP - Capítulo 6

Hey, bitches! Como vocês estão? 
Aqui está um cap fodeeex de DP! Altas emoções! Hahahahaha'
Ah, não sei se alguns sabem, mas sou uma das ADMs da página Lana Del Rey Addiction e tem uma versão original da fanfic sendo postada lá! Estamos chiques, negads! LOOOL
Queria agradecer a minha baby Aline Bomfim pela ajuda master de sempre! Eu te amo, gata.
E aproveitem o cap! <3

Carmen
“É alarmante, honestamente,
Como ela pode ser charmosa
Enganando a todos
Dizendo-lhes que está se divertindo”

            A cidade era linda vista do alto. Ali era como se fosse impossível imaginar quantas coisas se passavam em um ambiente entre um deserto e um mar, um lugar carregado de automóveis, tecnologia e pessoas dispostas a fazerem qualquer coisa mais pela fama do que pelo dinheiro. A tão conhecida ideia de status, a vida perfeita, a pose perfeita, a Los Angeles perfeita. A terra de deuses e monstros.
            E bem no topo da cidade, na imensa serra logo abaixo do belo letreiro de Hollywood, havia um anjo observando tudo. Um anjo talvez com as asas quebradas demais e que perdia sua auréola aos poucos enquanto conhecia e se aprofundava cada vez mais naquela terra de fantasias. A Cidade dos Anjos, a cidade da inconsciência, a La La Land da inocência perdida.
            – Você nasceu aqui? – A voz de Edward soou baixa e calma enquanto seus lábios expulsavam pequenas fumaças de cigarro. O sol estava nascendo e o céu fluía pequenos riscos amarelos e rosados através do azul claro.
            Bella o olhou parcialmente curiosa – ambos estavam quietos há um quarto de hora desde que chegaram cansados, mas ainda dispostos após uma frutífera noite no Old Paul’s. Eles não se viam há uma semana, desde a primeira noite e ótima manhã em que dormiram juntos. Ela estivera totalmente ocupada com a faculdade, seus pais cada vez mais desconfiados e seu namorado mais atento às suas esquivas; mas ela sorriu como um pequeno diabinho em busca de diversão ao trocar uma entre tantas mensagens de textos com o britânico e encontrá-lo no pub em plena quinta-feira à noite.
            E naquele início de manhã de sexta, ela sorriu ao responder sua pergunta.
            – Na verdade eu nasci no Hamptons durante o recesso de primavera – Mordeu os lábios, divertida. – Segundo minha mãe, eu vim antes do previsto e peguei todos de surpresa.
            – Imagino que sim – Edward murmurou com um sorriso de lado, tragando mais uma vez.
            – E você? – questionou curiosa, roubando seu Marlboro Light e sentindo o sabor do tabaco em sua língua.
            – Blackpool, litoral da Inglaterra – respondeu sucinto, desviando seus olhos azuis para a paisagem distante dos prédios da cidade. – Meus pais logo se mudaram para Londres, onde eu cresci.
            – E o que o trouxe a América? – Ela franziu o cenho, apoiando os cotovelos em suas pernas dobradas sobre a terra e a grama abaixo do letreiro, fitando o homem que fugia de seu olhar.
            – Liberdade, vida nova – Ele a encarou de repente, fazendo-a se arrepiar com aquelas íris azuis tão intensas e que gritavam um milhão de segredos. – Você não vai querer saber.
            – Por que você se esconde de mim, Edward? – perguntou com os olhos preocupados e gentis, sentindo-o se aproximar como um felino e acariciar delicadamente seu rosto.
 
Template feito por Nathália Almeida, exclusivo para disponibilização no Single Themes. Não retire os créditos!